Desafio 28 Praias – Costa Norte | Trecho 3 – Prumirim até Itamambuca

O Desafio 28 Praias é sem dúvidas a maior prova de Trail Run do Brasil. São realizadas 3 etapas anualmente em Ubatuba: Costa Sul, Costa Central e Costa Norte.

O percurso cobre as paisagens paradisíacas das praias, rios e trilhas por dentro da Mata Atlântica. Os atletas buscam superação, diversão e principalmente hábitos saudáveis. As provas têm características selvagens com variação de terrenos e muitos obstáculos naturais.

Este post é dedicado aos atletas que se interessem em conhecer um pouco das dificuldades desta prova de aventura, e relata especificamente o Trecho 3 do Desafio 28 Praias – Costa Norte que tem início no canto esquerdo da Praia do Prumirim e finaliza no canto direito da Praia de Itamambuca, com distância aproximada de 8.260 metros.

Praia do Prumirim

Percurso descrito por um atleta participante
Logo no início temos 800 metros de areia muito fofa pela Praia do Prumirim, e com a maré alta se torna -se difícil firmar o pé no chão. No final da praia, temos a travessia do Rio Prumirim, com água até a cintura (no máximo) antes de entrarmos em uma trilha íngreme por dentro da Mata Atlântica.

Travessia do Rio Prumirim

Esta primeira trilha leva até o acesso para a Praia das Conchas,  uma subida onde é necessário o uso de cordas em alguns pontos. O esforço é depois compensado com uma descida em piso de terra, mas requer cuidados pois tem pontos escorregadios. A chegada ao acesso para a Praia das Conchas passa por dentro de uma pequena propriedade particular, depois uma trilha curta antes da chegada a praia.

Trilha Prumirim - Praia das Conchas
Trilha Prumirim – Praia das Conchas

A atenção na Praia das Conchas fica por conta da subida da costeira que leva até a trilha para  a Praia do Félix, isso porquê com o tênis, que para a maioria dos atletas tem solado propício para trilhas, no caso desta enorme laje de pedra, se torna escorregadio.

Praia das Conchas

A segunda trilha pela mata liga a Praia das Conchas até a Praia do Félix, e todo cuidado é pouco em algumas partes, que são sinalizadas, mas escorregadias que podem assustar alguns competidores, pois é estreita e temos alguns precipícios.

Praia do Félix

A Praia do Félix tem cerca de 1.500 metros e é um das poucas partes neste trecho 3 do Desafio 28 Praias, que é possível desenvolver a corrida, isso claro se a maré não estiver alta. No final da praia, no canto esquerdo, cruzamos um pequeno córrego e então iniciamos uma subida muito íngreme (“interminável”), com parte do piso em pedra, asfalto e lajotas de cimento, com pontos de musgo tornando o piso escorregadio, estamos indo em direção a trilha que liga até a Praia Brava de Itamambuca.

Subida para a trilha da Brava de Itamambuca

Temos neste caminho um visual maravilhoso do mar com vista para as ilhas próximas, onde vários atletas param para contemplar, fotografar, e claro descansar um pouco.

A trilha entre o Félix e a Brava de Itamambuca, é inteira por dentro da Mata Atlântica, em formato “single track”, com várias árvores caídas no meio da trilha e escorregadia em muitos pontos (isso porquê no dia desta prova não estava chovendo!).

Trilha para a Brava de Itamambuca
Trilha para a Brava de Itamambuca

É um percurso longo, com pontos de trânsito de atletas e em alguns lugares, necessário o auxílio dos “staffs” para superar pedras e córregos. A chegada a Praia Brava de Itamambuca impressiona pela beleza selvagem desta praia, que tem seu acesso terrestre somente por trilha. São muitas pedras enormes ornamentando sua orla, uma areia fofa, amarelada e um mar muito agitado.

Praia Brava de Itamambuca

Vários corredores simplesmente caminham admirando este paraíso e agradecendo a oportunidade de estarem ali. A extensão é de cerca de 300 metros e no final da praia temos que superar um trecho com várias pedras, na costeira, caminhando sobre elas, na maioria das vezes pulando entre uma e outra, antes de entrarmos na trilha novamente.

Uma trilha de pedras no final da praia
Uma trilha de pedras no final da praia

Esta última trilha é a mais difícil deste trecho do Desafio e liga a Brava de Itamambuca até a Praia de Itamambuca. O início é feito com auxílio de corda, sendo muito íngreme e escorregadio, e a sequência é uma subida em que temos que agarrar em raízes e cipós para continuar subindo. Sempre estreita, a trilha exige muita atenção, com raízes expostas no chão e muitas árvores com espinhos enormes, que causam acidentes aos atletas menos atentos.

Trilha para a Praia de Itamambuca

A descida para a Praia de Itamambuca tem que ser feita com auxílio de cordas, quase um rapel em terreno muito escorregadio formando uma fila de atletas agarrados a corda de sustentação.

A chegada na Praia de Itamambuca é um “alivio” para os atletas por terem vencido os vários trechos de trilha sem contusões ou acidentes. Já na areia da praia é necessário subir e descer uma pequena parede rochosa e depois temos cerca de 2 Km de areia que permite os atletas correrem um pouco antes de chegar ao PC3, local de revezamento já no canto direito da Praia de Itamambuca.

Praia de Itamambuca

Resumo do Trecho 3 da Costa Norte do Desafio 28 Praias
São cerca de 8,26 Km que não tem nada a ver com um percurso convencional de corrida, sendo normal ser realizado em 2 horas ou mais. É importante que o participante que decide fazer o Desafio 28 Praias, tenha em mente que esta não é uma prova de corrida comum, na verdade, a maior parte do percurso é dificultada para correr, pois temos muitos trechos de areia fofa, trilhas “single track” e às vezes com trânsito de atletas, várias árvores caídas no meio da trilha, locais com necessidade do uso de cordas para subir e descer, subidas muito íngremes, árvores espinhosas e folhagens cortantes nas trilhas, além de várias travessias de córregos e rios.

Vale ressaltar que a organização da prova é impecável e foram dezenas de staffs e bombeiros posicionados neste trecho 3, orientando os atletas, sendo que vários passaram horas dentro de locais ermos, como em praias desertas e dentro da Mata Atlântica.