Trilha do Corisco

A Trilha do Corisco, está localizada na região norte de Ubatuba, iniciando-se dentro da Comunidade Quilombola Fazenda da Picinguaba, mais precisamente na Casa da Farinha.

Casa da Farinha – Início da trilha

A trilha percorre o interior da Mata Atlântica, um trecho muito preservado e que já foi usada para locomoção até Paraty pelos moradores antigos.

Poço na Trilha do Corisco

Hoje a Trilha do Corisco é um passeio “ecoturístico” que exige a presença de um guia credenciado, e é obrigatório que se tome os devidos cuidados que uma trilha de nível difícil exige.

Trilha do Corisco Ubatuba

A trilha segue beirando o Rio Fazenda e passa por vários poços, sendo o documentado neste post, o primeiro deles. Até este ponto partindo da Casa da Farinha são apenas 10 minutos de caminhada, e o lugar já é uma mostra da beleza natural que nos reserva a trilha completa.

Trilha do Corisco

A Trilha Completa
Iniciando-se a Trilha do Corisco a partir da Casa da Farinha finalizamos o percurso em Paraty-RJ em cerca de 7 horas, isso por conta das inúmeras paradas para as fotos e filmagens, além de alguns banhos nas águas límpidas dos vários poços da Serra do Mar.

Primeiro Poço na Trilha do Corisco

Alguns pontos marcantes da Trilha do Corisco são o Poço da Rasa, a enorme árvore de Jatobá e o intenso contato com a flora e fauna da Mata Atlântica. Durante o trajeto cruza-se inúmeros riachos, incluindo o mais caudaloso deles, o Rio Corisco, várias árvores centenárias e temos também variações de altitude com subida de morros altos.

No caminho temos um marco de concreto que está bem na divisa dos estados SP/RJ, este com cerca de 1 metro de altura, cheio de musgos e com as inscrições dos estados e do ano de 1957.

Importante:
Para realizar trilhas, siga algumas regras básicas: Preserve a natureza, não jogue lixo na trilha, não maltrate os animais, não entre em propriedades particulares, recolha seu lixo e dê o destino certo para ele, deixe apenas pegadas, evite fazer barulho, desfrute dos sons da natureza, cuidado para não causar incêndios na floresta, planeje bem sua caminhada e informe a alguém sobre seu passeio, proteja-se do sol, mosquitos, borrachudos e mantenha-se sempre na trilha.

Se a caminhada for extensa é indispensável alguns acessórios como um calçado confortável, calça comprida leve e macia, camiseta de manga comprida por conta do capim navalha, boné, mochila impermeável com repelente, protetor solar, máquina fotográfica, muda de roupa seca, capa de chuva, agasalho, apito, toalha, lanterna, além do lanche, água e barrinha de cereal por exemplo. Preste atenção as passadas, e desníveis causados por erosões, devido às chuvas, e a utilização de um “cajado” ajuda bastante a diminuir os impactos.

Também esteja alerta para abelhas, porcos do mato e a presença de cobras peçonhentas que são muito comuns em Ubatuba e na região da Mata Atlântica, tais como a jararaca (Bothrops jararaca), coral (Micrurus Corallinus), jararacuçú (Bothrops) e urutú-cruzeiro (Bothrops alternatus), que costumam ficar no meio da trilha, especialmente em lugares que bate sol.

Fazer trilhas acompanhado de um Guia Credenciado, é uma boa recomendação para garantir mais segurança e também aproveitar para conhecer a história do local.

Lembre-se: da natureza nada se tira, além de fotos e nada se leva, além de boas lembranças!!!