Dança da Fita – Folclore em Ubatuba

A Dança da Fita é de origem europeia, mais precisamente da região do Tirol (Áustria), onde seis meses temos a primavera e seis meses o inverno. Essa dança era feita pelos colonos daquela região em homenagem ao ciclo de vida de sua plantação, de suas árvores frutíferas. Os imigrantes europeus trouxeram para o Brasil esta dança, mais especificamente para a região sul do país.

dança da fita

Em meados do século XX, João Vitório, mestre ubatubense de canoa de voga, morador da Praia da Enseada, fazia muitas viagens à Santos para comercializar farinha de mandioca, pinga e café, e trazer para Ubatuba, o corte de pano, o azeite, o querosene, o sabão entre outras iguaria.

A viagem, nem sempre tinha previsão de volta, pois conduzir a canoa de voga era preciso contar com boas condições de tempo, evitar chuva ou ventos fortes. Nessa espera por melhora do tempo, no Porto de Santos, havia a integração entre os caiçaras do litoral norte e do litoral sul, que às vezes ficavam lá por um período, até por semanas, abrigados em um barracão. O pessoal do sul, para se distrair, fazer o tempo passar, dançavam em homenagem aos seus antepassados, amarravam fitas em um remo e contavam a tradição para o pessoal do litoral norte.

João Vitório, observador, participativo, trouxe esta dança para a Praia da Enseada em Ubatuba, que infelizmente não teve continuidade neste bairro, porém alguns jovens do bairro do Itaguá, aprenderam, deram continuidade, e faziam a Dança da Fita, durante o carnaval. Naquela época a dança tinha sua própria música, uma marchinha acompanhada por violas, rabecas, entre outros instrumentos e os jovens, garotos é que dançavam como mulheres, usavam uma máscara, e ninguém sabia quem era.

O que é a Dança da Fita
Hoje em dia, a Dança da Fita faz parte dos festejos populares de Ubatuba e é desenvolvida da seguinte forma: é colocado no centro um mastro chamado “pau-de-fita” de aproximadamente 3 metros de altura com doze fitas, seis cores: duas vermelhas, duas verdes, duas amarelas, duas azul claro, duas rosas e duas azul marinho. Das doze fitas saem os 6 pares de dança, e estas fitas representam as cores das frutas, folhas, árvores, plantas e flores.

dança da fita

Ao lado do mastro formam-se duas filas, do lado direito os homens e do esquerdo, as mulheres. Na cabeceira das duas filas fica o “mestre da dança da fita”, e num sinal feito através do apito tem início a dança. O primeiro movimento é conhecido como preparação da terra para o plantio da árvore.

No segundo movimento os dançadores cruzam as fitas, que significa a escolha da semente. No terceiro movimento inicia-se a semeadura. No quarto já se percebem as tranças formadas em um total de cinco trançados diferentes que simbolizam as raízes. Quando o mastro fica totalmente coberto pelas tranças, os adultos são substituídos pelas crianças que irão realizar a “destrança”. As crianças simbolizam as folhas da árvore.

Quando termina o movimento executado pelas crianças, o mastro é transformado simbolicamente em belíssima árvore, sendo este o final da dança.