Instituto Argonauta

O Instituto Argonauta para a Conservação Costeira e Marinha é uma organização não governamental sem fins lucrativos, fundada em julho de 1998 pela diretoria do Aquário de Ubatuba. Responsável pelo resgate, triagem, reabilitação e soltura de fauna marinha em todo litoral norte do Estado de São Paulo, já foram mais de 5 mil animais aquáticos (entre répteis, aves e mamíferos) atendidos desde sua fundação.

Instituto Argonauta

Foi criado para incentivar a obtenção de recursos para projetos de pesquisa voltados à preservação do oceano. Tem como objetivo, o desenvolvimento e o apoio à cultura e educação com ações de conservação ambiental, defesa, elevação e manutenção da qualidade de vida do ser humano e do meio ambiente. Sediado em Ubatuba, atua em parceria estabelecida através de Convênio com o Aquário de Ubatuba e possui convênio com a Petrobras desde outubro de 2011.

Projetos executados pelo Instituto Argonauta

Projeto de Monitoramento de Praias (PMP-BS)
O PMP-BS é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Pólo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo IBAMA e tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e mortos.

Projeto PMP-BS Argonauta

Centro de Reabilitação e Triagem de Animais Aquáticos (CRETA)

O Centro de Reabilitação realiza o resgate e a reabilitação de animais marinhos no litoral norte de São Paulo. As principais ocorrências atendidas pelo Instituto são de aves marinhas (como os pinguins, gaivotas e albatrozes), pinípedes (focas, lobos e leões-marinhos) e cetáceos (baleias e golfinhos). Quando ocorre o aparecimento de algum animal silvestre, o Instituto o encaminha para as instituições responsáveis. Desde sua fundação, em 1998, o Centro de Reabilitação do Instituto Argonauta já atendeu mais de 3 mil animais, sendo que cerca de 40% destes foram reabilitados e devolvidos à natureza.

As atividades de resgate e reabilitação desenvolvidas pelo Instituto Argonauta visam o desenvolvimento e o uso de estratégias que tornem mais efetivas as atividades relacionadas à recuperação e soltura dos animais, proporcionando uma chance real de sobrevivência.

Argonautas - CRETA

Propõe-se, também, a realização de trabalhos educativos junto às colônias de pescadores, comunidades tradicionais, profissionais da área, estudantes e comunidade em geral, para que contribuam com a elaboração de uma rede de informações sobre as ocorrências destes animais, de acordo com sugestão do Plano de Ação de Mamíferos Aquáticos do Brasil.

Museu da Vida Marinha
Instalado dentro do Aquário de Ubatuba, o Museu da Vida Marinha é um projeto do Instituto Argonauta criado em janeiro de 2006. O local expõe a evolução da vida no mar, com painéis educativos e reúne cerca de 300 peças no acervo, como algas, moluscos, crustáceos, peixes, tubarões, esqueleto de baleia, entre outras.

Museu da Vida Marinha

As peças são conservadas por diferentes técnicas, como taxidermização, fixação em formol e esqueletos montados.

Boletim do Lixo nas Praias do Litoral Norte
Confira o impacto do lixo nas praias do litoral Norte registrado e publicado pela equipe do Instituto Argonauta, em parceria com o Aquário de Ubatuba. Os Boletins Informativos contém informações coletadas, com amostras de lixo recolhidas diariamente durante a operação do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS).

Argonauta - Boletim do Lixo

Com base em levantamento realizado em 132 praias ao longo de 140 quilômetros entre Ubatuba, Caraguatatuba, São Sebastião e Ilhabela, as praias são classificadas como “ausentes”, com “traços”, “inaceitável” e “caótica”. As informações completas do estudo estão disponíveis no site do Instituto Argonauta.

Argonauta - Modelo de amostra de lixo

O objetivo desse boletim é sensibilizar turistas, moradores e autoridades da região do litoral Norte Paulista quanto aos impactos causados pela presença do lixo no ambiente marinho, afirma o presidente do Instituto Argonauta, o oceanógrafo Hugo Gallo: “De 2.600 animais encontrados mortos e necropsiados pela equipe do Instituto Argonauta no âmbito do PMP-BS (de agosto de 2015 a agosto de 2018), 48% apresentaram alguma interação com o lixo marinho”.

O Instituto Argonauta tem base em São Sebastião – SP
A Unidade de Estabilização de São Sebastião está localizada na, região central deste município. Tem como objetivo ampliar as ações de resgate e reabilitação da fauna aquática na região, ou seja, todos os animais debilitados resgatados nas praias de São Sebastião e Ilhabela serão encaminhados para a Unidade de Estabilização para que recebam atendimento até terem condições para seguir para o Centro de Reabilitação e Despetrolização (CRD), localizado em Ubatuba. Segundo a bióloga e coordenadora do Instituto, Carla Beatriz Barbosa, a Unidade de Estabilização é estratégica principalmente na temporada: “Com o aumento do fluxo de veículos entre as cidades litorâneas, esta UE serve como um ‘Pronto Socorro’ onde o animal passa por uma triagem antes de ser encaminhado para o CRD”. O espaço conta com uma área de Educação Ambiental para atendimento das escolas municipais, além de atender turistas e a comunidade local.

O que fazer se encontrar um animal marinho na praia?
Se o animal estiver nadando, não se aproxime! Muitos estão apenas de passagem, descansando, como acontece com o leão-marinho e o lobo-marinho, e podem se tornar agressivos caso se sintam ameaçados. Se o animal estiver entre pedras, na areia ou apresentar dificuldades para nadar e subir à superfície para respirar é necessário o atendimento por especialistas. Neste caso, siga os seguintes passos:

  • Não puxe o animal pela cabeça, nadadeira ou cauda;
  • Isole a área para manter o animal afastado de curiosos, cachorros e urubus;
  • Mantenha o animal, se possível, à sombra;
  • Se for pinguim, mantenha-o aquecido em caixa de papelão, envolto em uma toalha ou jornal;
  • Ligue para o órgão responsável em sua cidade (0800 642-3341).

Argonautas - Museu da Vida Marinha

Significado da palavra Argonauta, de acordo com o dicionário de português Michaelis:

argonauta
Mit 1 Cada um dos heróis que, em a nau Argos e comandados por Jasão, foram a Colcos em busca do velocino. 2 Navegante que encontrou novos caminhos marítimos.  3 Zool Gênero (Argonauta) de cefalópodes dibranquiados, marinhos, tipo da família dos Argonautídeos, que inclui uma única espécie recente, o Argonauta argo, relacionado aos octópodes e tendo como estes oito braços, dois dos quais, na fêmea, têm as extremidades expandidas para envolver a concha delgada e frágil, involuta, de uma só câmara, e funcionam também como as velas de uma nau ao receberem o sopro da brisa.
(*) Está previsto para o verão de 2020 a inauguração de mais um local de visitação turística em Ubatuba, que será o Museu da Vida Marinha no bairro do Perequê-Açu. Hoje o museu festá instalado dentro do Aquário de Ubatuba. O instituto Argonauta já conta no local com o projeto CRETA e um hospital em funcionamento para tratamento de animais. Com a permissão da prefeitura de Ubatuba para utilização de área pública, a iniciativa atraiu investimento de mais de 4 milhões de reais.

Instituto Argonauta – Fale conosco!
Rua Guaicurus, 192 – Itaguá – Ubatuba-SP – 11680-000
Tel: (12) 3833 4863 – E-mail: [email protected]