Cachoeira do Prumirim ou Promirim

A Cachoeira do Prumirim está localizada a 19 km do centro da cidade, no km 30 à margem da rodovia Rio-Santos, e é realmente uma das mais belas cachoeiras de Ubatuba e de fácil acesso.

Cachoeira do Prumirim - Placa

A Cachoeira do Prumirim se forma em meio à Mata Atlântica, na região da Aldeia Boa Vista, da Nação Guarani, e vem descendo pela Serra do Mar, criando várias quedas d´água, e formando os três principais poços na área de visitação.

Cachoeira do Prumirim
Primeira queda da Cachoeira do Prumirim

É possível entrar embaixo da primeira queda d´água, uma verdadeira massagem relaxante, já na segunda queda é possível se divertir com um escorregador natural. A terceira queda é a maior de todas, e temos um grande poço para banho, além de um corda amarrada em uma árvore que garante a diversão para os mais ousados.

Em meio a laje de pedra, temos pequenos poços, onde é possível desfrutar de hidromassagem natural. Em alguns você fica sentado, em outros consegue encaixar todo o corpo.

Cachoeira do Prumirim - Ubatuba
Laje de pedra com vários poços e um escorregador natural

Toda essa natureza está preservada, sendo proibido o uso local de sabonetes, shampoo, ou qualquer produto químico, além de ser obrigatório o recolhimento do lixo gerado, garantindo assim, que o ecossistema permaneça sempre limpo.

Cachoeira do Prumirim
Terceira queda da Cachoeira do Prumirim

Prumirim é um nome indígena, e também “batiza” um completo conjunto geográfico, pois temos: a Aldeia Indígena do Prumirim, o Sertão, a Cachoeira, a Ilha, o Rio e Praia do Prumirim.

Cachoeira do Prumirim Ubatuba-SP

Os índios Guaranis, muitas vezes encontram-se à beira da ponte, na rodovia, entrada da cachoeira, comercializando seus artesanatos e o palmito nativo que, por lei ambiental, só eles podem praticar a retirada da mata.

Diz a lenda….segundo os moradores da Vila de Prumirim, que os mais antigos viam descer da cachoeira a “Mãe do Ouro”.

Recomendações:
As cachoeiras geralmente encontram-se em locais distantes dos centros urbanos e de pronto-socorro e/ou hospitais, portanto os cuidados devem ser redobrados, siga atentamente algumas recomendações:
– Não realize trilhas sozinho e de preferência esteja sempre acompanhado de um guia credenciado ou um morador/”mateiro” da região;
– Avise previamente alguém sobre seu passeio, informando a direção que pretende seguir, lembre-se que na mata, raramente funciona o celular;
– Respeite a natureza, não retire plantas, não deixe lixo e mantenha-se na trilha;
– Utilize roupas próprias para entrar na trilha, tais como, calça comprida de preferência de tecido grosso, camisa de manga comprida e calçado.
– Muito atenção aos animais peçonhentos que existem em abundância na Mata Atlântica de Ubatuba, são cobras venenosas, como a jararacuçu, jararaca, urutú-cruzeiro e coral. Observe o caminho, pois elas podem estar “tomando sol” sobre o tapete de folhas que se forma na trilha, ou mesmo nos galhos das árvores;
– Esteja ciente que geralmente nas cachoeiras temos também muitos borrachudos;
– Redobre a atenção na área da cachoeira, pois as pedras e as lajes que se formam são escorregadias e acidentes são mais comuns do que se imagina;
– Não se arrisque mergulhando em poços fundos ou mesmo nos “escorregadores” naturais, respeite o ambiente e usufrua da beleza do lugar com muita moderação;
– Não é recomendável nadar em cachoeiras depois de um período de chuvas;
– Um fenômeno chamado “cabeça d’água”, pode causar acidentes fatais. Este acontece, quando ocorre uma chuva forte na cabeceira do(s) riacho(s) que forma(m) a cachoeira, no alto da serra, aumentando o volume de água, e provocando uma enxurrada. Muitas vezes a região onde os turistas estão desfrutando das águas da cachoeira, geralmente as piscinas/poços naturais, está ensolarada por isso é difícil prever este fato.