Casa da Farinha

A Casa da Farinha, está localizada dentro do Parque Estadual da Serra do Mar, ao lado de um rio límpido e raso, e é basicamente uma construção diferente, com um grande moinho e uma roda de engenho, movida pelas forças das águas.

Casa da Farinha

O acesso é no km 12 da Rodovia Rio-Santos e após 2,4 Km por estrada de terra, sutil que parece querer penetrar no interior da Mata Atlântica, passando por algumas vilas de moradores e pela Capela de São Pedro, chega-se ao local.

Casa da Farinha

A região que abriga a Casa da Farinha é conhecida como Sertão da Fazenda ou Fazenda da Caixa e reúne famílias que chegaram ao local na década de 50, remanescentes de quilombos e representados pelo Mestre Quilombola, “Seu Zé Pedro”. Que se orgulha em dizer: “Fui  criado aqui e também criei aqui meus onze filhos. Aqui mantemos nossas raízes e nossa cultura e o meu sonho é manter isso vivo”.

Capela de São Pedro - Casa da Farinha

Construída pelos escravos no século XVIII, a Fazenda Picinguaba tinha como objetivo transformar a cana de açúcar em cachaça, álcool e açúcar. Após ser abandonada, aproveitou-se a roda d’água para movimentar os aviamentos de uma casa de farinha, construída na década de 50, e recuperada em 1986.

Caminho para Casa da Farinha

Atualmente é utilizada pelos produtores locais e também apreciada como monumento histórico que, tendo sido restaurado, reintroduziu uma tecnologia patrimonial de importante valor cultural, social e econômico. Alguns equipamentos da antiga Fazenda Picinguaba ainda estão no local e a maioria foi reformada, sendo usados para a fabricação de farinha de mandioca.

placa casa da farinha

Os moradores mais antigos, ocupam a região bem antes da construção da Rodovia Rio-Santos (inaugurada no início da década de 1970), e na época caminhavam por trilhas, em busca de mantimentos e aviamentos até o centro de Paraty ou de Ubatuba.

Casa da Farinha - Casa de Artesanato

Na Casa da Farinha, também se inicia a Trilha do Corisco, que percorre o Parque Estadual da Serra do Mar e o Parque Nacional da Serra da Bocaina,  passando pelo enorme Jatobá e pelo Poço da Rasa, um caminho histórico longamente utilizado pelos moradores da região norte de Ubatuba, para se locomover até Paraty antes da construção da rodovia Rio-Santos.

História
A Casa da Farinha (da Fazenda Picinguaba) batizou a praia que leva seu nome, Praia da Fazenda e sua importância no passado deve-se ao Sr. Firmino Joaquim Ferreira Veiga que, em 1885 comprou as terras e construiu um engenho de cana e um moinho de fubá com refinado maquinário importado da Inglaterra, criando uma colônia de de 45 famílias italianas.

Passaram-se os anos e a fazenda teve diversos donos, foi hipotecada por duas vezes até transformar-se em área de estado. Hoje o local é uma reconhecida Comunidade Quilombola.