O Lobisomem da Praia de Picinguaba

Antigos moradores contam histórias fascinantes da visita do lobisomem na Praia de Picinguaba.
“Certa vez uma mulher vestida de “baeta” (vestido vermelho), quando retornava da missa numa Sexta-Feira da Paixão, lua cheia, cruzou com um cachorro enorme que mordeu um pedaço de seu vestido, assustada, correu para casa, trancou-se e pôs-se a rezar, a espera de seu esposo.

Lobisomen

Quando o mesmo chegou, contou-lhe o ocorrido, e enquanto lhe fazia um cafuné, percebeu um pedaço de tecido vermelho entre seus dentes. Mais assustada ainda, a mulher assim que o dia amanheceu, não perdeu tempo e foi relatar ao padre, o acontecido, afirmando que seu marido era o lobisomem. O padre, mais que depressa, tomou as providências para desfazer o encanto, e o marido agradeceu-lhe por tê-lo libertado desta maldição, porém, inexplicavelmente, matou o padre com um tiro.

Fonte de Informações:
Livro Ubatuba: Espaço Memória Cultura – Juan Guillermo D. Droguett