Da Motta – Artesão | Pintor

José Vicente Dória da Motta Macedo, ou Da Motta como era conhecido, foi um artista local conhecido pelo seu trabalho como artesão, artista plástico, pintor, escultor e entalhador.

Da Motta - Artesão de Ubatuba

Da Motta nasceu no turbulento ano de 1932, na capital paulista, onde completou o primário. Depois, morou em cidades do interior como Botucatu, Campinas, São Manuel, Jaú, e também em Lorena, onde viria a conhecer sua esposa, Izabel.

Figura humana de grande relevo e artista dos maiores do nosso meio, José Vicente Dória da Motta Macedo veio para Ubatuba em 1967. De lá para cá, construiu obra significativa que se perpetuará não só em nossa cidade, mas por todos os inúmeros lugares para onde foi e está.

Da Motta Quadro da Santa Ceia
Da Motta e o Quadro da Santa Ceia

Da Motta desenvolveu seu trabalho de artista, que possui influências da tradição local de entalhadores e também dos mestres italianos do Renascimento, inspirando-se por exemplo nas obras de Leonardo Da Vinci.

Estima-se que mais de 1.200 quadros entalhados da Santa Ceia foram feitos por ele, desde o corte da madeira, geralmente uma tábua com dimensões de 1,20 m por 0,60m, até o entalhe, passando pelo desenho do projeto e a pintura da peça. A maioria das peças eram encomendadas como presente de casamento.

Além dos quadros, o artista é conhecido por suas imagens de santos católicos, que ao longo das décadas fez para igrejas e capelas de Ubatuba. A imagem de Bom Jesus da Ilha Anchieta fica na capela da ilha. Outras igrejas como a Matriz e a São Francisco também possuem imagens esculpidas por Da Motta.

Da Motta Artesão

O amor por Ubatuba o levou a retratar em suas obras, além de temas religiosos, o cotidiano da cidade e tradições da região. Esculturas com pesca de arrastão, festa de São Pedro, bumba meu boi, carnaval, e congada. Muitas das Obras de Da Motta estão disponíveis à venda em lojas de artesanato da cidade que também expõem seu trabalho.

Costumava dizer: “Quando nasci minha parteira, uma japonesa chamada Toyoko, me mostrou para a lua cheia e pensou que eu me tornaria um grande artista.”

Com 85 anos, Da Motta se despediu de nós em 07 de abril de 2017.

Fonte das Informações:
https://fundart.com.br/artista-de-destaque-e-ser-humano-especial-da-motta-nos-deixou-nesta-sexta-feira/
https://oubatubense.wordpress.com/2018/05/29/simplesmente-da-motta/